Boi gordo: análise de mercado

Com o mês encerrando, as vendas de carne bovina no atacado devem melhorar, uma vez que o varejo começa o abastecimento para a virada do mês, período que a demanda é maior motivado pela capitalização da população.

As indústrias de São Paulo seguem tendo que comprar animais em praças vizinhas para compor suas programações de escala de abate, o que tem permitido a sustentação dos preços do boi gordo no atual patamar.

Nesta terça-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, divulgou os dados de abate de bovinos no 1º trimestre desse ano, e de acordo com o relatório o volume abatido atingiu 8,1 milhões de cabeças, 12,7% superior ao mesmo trimestre de 2012. Vale ressaltar que este é o maior resultado desde quando a série foi iniciada, em 1997, pelo IBGE.

Especificando um pouco mais, vamos mostrar o crescimento por região. A região Sudeste do país foi a que apresentou maior crescimento na quantidade de bovinos abatidos, +18,1%, seguido de perto pelo Centro-Oeste, 17,5%, 8% no Sul, 6,2% no Norte e 2,3% no Nordeste. Analisando Estado a Estado, vale ressaltar o crescimento de 20,5% do Mato Grosso, maior Estado em volume de abates.

Como fizemos recentemente, vamos voltar a analisar os dados de forma mais detalhada dos cinco primeiros meses do ano de abate no Estado do Mato Grosso. Segundo o Instituto de Defesa Agropecuária, Indea, o Estado apurou recorde na utilização da capacidade frigorífica instalada. Levando em conta todo o parque industrial frigorífico, a utilização alcançou 45,83%, 3,13 p.p acima do verificado em todo o ano de 2012. O maior volume de abates atrelado à reabertura de duas plantas no Estado são os principais fatores que explicam esse aumento.

Na bolsa brasileira, os principais futuros de boi gordo fecharam o dia no azul. O contrato junho/13 subiu 0,06%, cotado a R$ 99,65/@. O julho/13 subiu mais, 0,45%, terminando em R$ 101,56/@. Por fim, o outubro/13 registrou alta de 0,17%, em R$ 103,61/@.

O Indicador ESALQ/BM&FBOVESPA encerrou a terça-feira cotado em R$ 99,43/@, ante os R$ 99,41/@, da véspera.

Fonte: Ativa