Bolsa Estiagem libera R$ 37.280 no Paraná

Agricultores do Estado receberam neste mês a última parcela do benefício

Curitiba – Os agricultores do Paraná receberam neste mês a última parcela do Bolsa Estiagem, um auxílio emergencial financeiro coordenado pelo Ministério da Integração Nacional para produtores afetados pela falta de chuva. No Brasil todo foram beneficiados 882,2 mil agricultores e no Estado 466. O total repassado no País no primeiro mês do ano foi de R$ 70,7 milhões e no Paraná de R$ 37.280.

O programa atende moradores de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O objetivo é ajudar os trabalhadores rurais a repor a produção de alimentos prejudicada pela falta de chuva.

No Estado foram atendidos 102 municípios. Os agricultores paranaenses receberam um total de R$ 186,4 mil somando todas as parcelas a serem pagas. Entre os municípios do Paraná que fazem parte da lista estão Ampére, Cascavel, Chopinzinho, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Imbituva, Laranjal, Marialva, Prudentópolis, entre outros.

O valor do Bolsa Estiagem era um total de R$ 400 divididos em cinco parcelas de R$ 80. A partir da resolução número 8 o valor foi alterado, mas só para os municípios situados na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que receberão até R$ 560. O pagamento é feito por meio do cartão do Bolsa Família ou do Cartão Cidadão, da Caixa Econômica Federal.

Os beneficiários do Paraná começaram a receber o recurso a partir de agosto de 2012, com isso, a última parcela foi paga no dia 18 de janeiro.

Os agricultores que têm direito ao benefício são os que residem em município em situação de emergência ou estado de calamidade pública, decretado em decorrência de estiagem ou seca que tenha sido reconhecido pelo governo federal entre 1º de janeiro e 31 de maio de 2012 para os municípios da região Sul e do começo de janeiro até o final de outubro do ano passado para os municípios na área de atuação da Sudene.

Os outros requisitos são ser agricultor familiar com Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), possuir renda familiar mensal média de até dois salários mínimos, estar no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal e não ter aderido ao Programa Garantia Safra 2011/12.

Fonte: Agrolink