Conselho Estadual aprova medidas para distribuição de recursos do FCO

Conselho Estadual aprova medidas para distribuição de recursos do FCO

O estado tem R$ 2,3 bilhões para empréstimos via FCO, que são divididos para atender o setor rural e empresarial

Ketlen Gomes – Correio do Estado

O Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF-FCO), aprovou em reunião realizada na última terça-feira (10), uma série de medidas com critérios de prioridade para garantir a distribuição adequada dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

Segundo o titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) Jaime Verruck, entre as prioridades estabelecidas pelo CEIF-CFO, estão os projetos de suinocultura e avicultura.

O estado tem R$ 2,3 bilhões para contratação de empréstimos via FCO, e metade desse recurso deve atender o setor rural, e a outra metade deve ser destinada às áreas de comércio, indústria, serviços, turismo e infraestrutura.

O secretário informou que na reunião foram aprovados R$ 208.059.359,16 em novos investimentos, sendo destes, R$ 77.848.105,25 para projetos do FCO Empresarial, e R$ 196.211.253,91 para a linha Rural.

As decisões se devem a demanda do agronegócio e a procura do setor empresarial do estado. “Naquilo que temos de pedidos internalizados no banco, já ultrapassamos 100% do orçamento previsto para esse segmento (rural) no ano de 2022, mas vamos continuar recebendo cartas consultas”, informou Verruck.

Entre os projetos enviados, o secretário informou haver muitos de irrigação, que decorrem da preocupação com o período de seca, visando evitar prejuízos como em 2021.

Em agosto, deve haver uma redistribuição do fundo entre os estados do Centro-Oeste, e assim, existe a possibilidade de um recurso adicional, informa Verruck. O estado também implantou mudanças que contemplam uma melhor taxa de juros para o FCO Empresarial, que disponibiliza ao empresário uma taxa pré-fixada.