Desenvolvimento da apicultura de MS é foco de capacitação do Senar/MS

Um dos segmentos com maior potencial de crescimento em Mato Grosso do Sul é o da apicultura, que engloba a criação de abelhas e extração do mel e seus derivados, entre outros. A cultura começou a ser desenvolvida no Estado na década de 1980, quando foi criada a Associação Sulmatogrossense de Apicultores (ASA) e com a implantação do Programa de Desenvolvimento e Incentivo da Apicultura. Para auxiliar no desenvolvimento do setor, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS – Sistema Famasul), integrante do Programa de Desenvolvimento e Incentivo da Apicultura, realiza uma série de capacitações voltadas ao setor.

Segundo a ASA, Mato Grosso do Sul conta atualmente com cerca de 700 apicultores e 15 mil colmeias, cuja produção média é de 650 toneladas de mel ao ano. Deste grupo, 80% são pequenos apicultores com exploração fixa e com média de produção de 15kg/colmeia/ano. Os apicultores com boas técnicas de manejo conseguem produzir de 30 a 120kg de mel/colmeia/ano.

A realização permanente de cursos básicos de apicultura ministrados pelo Senar/MS e Associações de apicultores tem sido um grande incentivo para a expansão da apicultura com as qualidades técnicas desejáveis, destaca a ASA, presidida por Gustavo Bijos.

próxima capacitação para o setor ocorre entre os dias 15 e 17 de agosto, em Fátima do Sul, onde será realizado o curso de Produção de Rainha e Geleia Real, produzida pelas operárias e que ajuda no desenvolvimento da abelha rainha. Na produção, os casulos das abelhas são colocados em quadros onde se alimentam da geleia produzida pelo enxame. Durante o curso, os participantes aprendem a produzir e selecionar material de colmeias de cria, transferência de larvas, manejo e segurança no trabalho. A geleia real, que é produzida pelas operárias, ajuda no desenvolvimento da rainha. Na produção, os casulos das abelhas são colocados em quadros onde se alimentam da geléia produzida pelo enxame.

A geleia real é indicada como estimulante do organismo, aumenta o apetite e tem efeito antigripal. Segundo o instrutor do Senar, Eloy Bortolini, este é um curso direcionado a aqueles que já possuam conhecimentos sobre o assunto. “O Senar oferece cursos que servem de base para este, como o de manejo básico, manejo avançado e produção de mel”, explica o instrutor.

Mais informações sobre a capacitação pode ser obtidas pelo telefone (67) 3467-2440.

Outras capacitações – Além deste curso, o Senar/MS realiza na próxima semana mais de 75 possibilidades de qualificação profissional gratuita, como o curso de Implantação e Manejo Básico da Piscicultura, que inicia no próximo dia 14, em Inocência. Mato Grosso do Sul possui grande potencial de crescimento neste setor, pois, abrange grande parcela da maior planície alagável do mundo, o Pantanal e atualmente, é o 16º colocado no ranking nacional da cultura. Durante o curso, os 15 participantes terão acesso às práticas de implantação de piscicultura, monitoramento da água e manejo de viveiros dos peixes.

Destaque ainda para o curso de Processamento Caseiro do Tomate, que acontece em Amambai, a partir do dia 13. Os alunos aprenderão a produzir derivados por meio de processos de transformação e desidratação do fruto.

Mais informações sobre os cursos e programas desenvolvidos pelo Senar/MS podem ser obtidas no http://senarms.org.br/.oto: Sindicato Rural de Corumbá

Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul