Licitação viabiliza estrutura da Rota Bioceânica no lado brasileiro

Licitação viabiliza estrutura da Rota Bioceânica no lado brasileiro

Por Tainá Jara – CAMPO GRANDE NEWS

Paraguai já inaugurou quinta etapa das obras para o empreendimento a ser instalado na fronteira

Licitação para pavimentação do acesso ao estacionamento de triagem, em Porto Murtinho, distante 437 quilômetros de Campo Grande, vai viabilizar implantação da estrutura da Rota Bioceânica do lado brasileiro. Do lado paraguaio, o corredor rodoviário que irá interligar o Brasil, por meio de Mato Grosso do Sul, com os portos chilenos, está na quinta etapa de pavimentação.

Nesta sexta-feira (20), o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e o ministro das Obras Públicas e Comunicações, Arnoldo Wiens, inauguraram o “tramo 5” do trecho da Rota Bioceânica naquele país, com 14 km de asfalto, entre as cidades paraguaias de Loma Plata e Carmelo Peralta. Além disso, também foram iniciadas as obras no trecho Filadélfia – Loma Plata, Linha do Norte.

“Essa movimentação das obras no Paraguai é importante para consolidar a Rota Bioceânica e mostra que o projeto anda muito bem”, comenta o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Em Mato Grosso do Sul, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) divulgou nesta sexta-feira (20) o resultado da licitação para a implantação e pavimentação do acesso ao Estacionamento de Triagem (ETM Murtinho), em Porto Murtinho. A obra, orçada em R$ 2,521 milhões, teve como vencedora a empresa Engenharia e Comércio Bandeirantes Ltda.

“O obra da rotatória para o estacionamento de caminhões em Porto Murtinho era um compromisso do Governo do Estado, para dar mais segurança na circulação de veículos no local que dará acesso ao estacionamento e aos portos. Além disso, está praticamente concluída a obra do minianel rodoviário de Porto Murtinho e o governo federal, por meio do Dnit, já realizou o recapeamento de vários trechos da BR 267. É visível na região o quanto o cronograma avança”, afirma Jaime Verruck

Ainda nesta semana, de acordo com o titular da Semagro, o Dnit encaminhou ofício à secretaria, solicitando que sejam definidos e informados quais os órgãos do Governo do Estado vão necessitar de instalações e estruturas no futuro Centro Integrado de Controle de Fronteira, que será construído pelo governo federal em Porto Murtinho, próximo à ponte sobre o Rio Paraguai.

“Também tivemos reunião com um importante operador da hidrovia, que já fez uma aquisição de área para a construção de mais um porto no município e já começamos as tratativas para o licenciamento, operação, que tipo de demanda. Tudo isso mostra que a Rota Bioceânica vai se consolidar e Porto Murtinho caminha para se tornar um grande hub logístico”, finaliza Jaime Verruck.

Além de Porto Murtinho, outra estrutura será levantada entre Foz do Iguaçu e a cidade paraguaia de Presidente Franco, vizinha a Ciudad del Este, passando pelo Rio Paraná. O custo total previsto para essas duas pontes é de US$ 270 milhões, pouco mais de R$ 1 bilhão, investidos ao longo dos próximos dois anos e meio a três anos, prazo também previsto para a conclusão das obras.