Milho garante aumento de 2,9% para a safra mineira

A produção mineira de grãos na safra 2011/2012 vai crescer entre 0,9% e 2,9%, podendo chegar ao recorde de 11 milhões de toneladas. Já a safra brasileira deverá ter uma retração entre 3,5% e 1,5%, atingindo 160,5 milhões de toneladas no cenário mais otimista. Os números fazem parte do levantamento de intenção de plantio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com a nova avaliação, o milho é o principal responsável pelo aumento da safra mineira, com uma estimativa de até 6,8 milhões de toneladas, com crescimento máximo previsto de 4,7%. Para o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Ricardo Albanez, é esperado um crescimento de até 6,7% na área plantada de milho no estado, que deve alcançar quase 1,3 milhão de hectares.

O milho, ele observa, responde por 61% da produção mineira de grãos. “A expansão da área de cultivo pode ser atribuída ao crescimento dos preços do grão nos mercados interno e externo”, diz Albanez. “Se compararmos os preços de outubro de 2011 com os registrados em outubro de 2010 a constatação será de um aumento de 22%.”

Além disso, o superintendente cita a expansão, no período, do consumo de carnes, ovos e leite, produtos que têm dependência do milho em grande escala, porque o grão é o principal componente utilizado na formulação das rações.

Deve-se considerar ainda a situação dos estoques mundiais de milho, uma das referências para a definição dos preços do produto nos mercados mundiais. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda), a reserva mundial de milho atualmente é suficiente para atender a 52 dias. Há uma década o estoque era para 74 dias”.

Já o algodão em pluma tem estimativa de produção em Minas Gerais da ordem de 124,6 mil toneladas, volume 6% superior ao da safra passada. Os dados, diz o superintendente, ainda refletem a demanda mundial pelo produto registrada até outubro. Ele informa que, no mês passado, o estado teve exportações de algodão no valor de US$ 59,5 milhões. O volume embarcado foi de 6,4 mil toneladas.

Fonte: Revista Globo Rural