MS terá seminário de capacitação para o Programa ABC

Acontece amanhã, no Sindicato Rural de Campo Grande, o seminário de capacitação de técnicos e profissionais ligados ao setor agropecuário para a elaboração de projetos com práticas ambientalmente sustentáveis nas propriedades rurais. O seminário é promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) com objetivo de viabilizar a apresentação de propostas nos bancos para a obtenção de financiamento do Programa de Agricultura de Baixo Carbono.

O Programa ABC foi lançado em 2010 pelo Governo Federal e dispõe de linhas de crédito para estimular a adoção das melhores técnicas de produção no campo. Os treinamentos serão ministrados por instrutores do Banco do Brasil. Com as inscrições já esgotadas, o seminário encerra um ciclo de realização em 18 estados brasileiros de janeiro até agora.

Com o Projeto ABC Capacitação, a CNA pretende estimular a adesão cada vez maior de produtores rurais à adoção de técnicas de produção sustentável nas propriedades rurais brasileiras. Neste contexto, a apresentação de um projeto viável para a implantação destas práticas é um dos principais requisitos para a obtenção de financiamento do Programa ABC junto aos bancos. Para a safra 2012/2013, estão disponíveis R$ 3,4 bilhões dentro deste programa, com juros de 5% ao ano. Com estes recursos, os produtores poderão implantar em suas propriedades técnicas como a integração lavoura-pecuária-floresta, plantio direto, fixação biológica de nitrogênio, recuperação de pastagens degradadas, reflorestamento e tratamento de dejetos animais, entre outras técnicas.

A iniciativa faz parte do Projeto ABC Capacitação, desenvolvido em parceria com a Embaixada Britânica, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Banco do Brasil (BB), Associação Brasileira dos Produtores de Florestas Plantadas (Abraf) e Bradesco, para difundir práticas de baixa emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) no meio rural.

Fonte: Assessoria de Imprensa