Produtor rural é morto por indígenas em Douradina

Enquanto houver omissão do Governo Federal nas questões de disputa de terras, produtores e indígenas continuarão sendo vítimas de violência. A afirmação é do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Eduardo Riedel, referindo-se à morte do policial aposentado e produtor rural Arnaldo Alves Ferreira, 68 anos, assassinado por um grupo de indígenas no final da tarde desta sexta-feira (12), em Douradina, MS.

Dono de uma pequena propriedade, o produtor foi amarrado e espancado por um grupo de indígenas que invadiram sua propriedade, nas imediações do distrito de Lagoa Rica. Ferreira chegou a ser socorrido pela Polícia Militar, mas morreu a caminho do hospital. Segundo informações do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), os indígenas estavam em conflito com o produtor já há alguns dias, ameaçando invadir a propriedade.

“O incentivo às invasões e o descaso das autoridades torna produtores e indígenas vítimas de uma situação que gera insegurança e violência no campo e envergonha o País, um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, lamenta Riedel, manifestando-se da China, onde acompanha missão do governo estadual. “Enquanto o governo federal continuar tolerando as invasões como instrumento de pressão política, sem uma postura severa de punição por um ato constitucionalmente ilegal, continuaremos presenciando esse cenário lamentável de desrespeito, vitimando pessoas que estão na legítima defesa de sua propriedade”, sentenciou.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul