Sindicato Rural de Maracaju já está apto a emitir a “Guia de Trânsito Animal”

O Sindicato Rural de Maracaju, que faz parte dos 68 sindicatos filiados a Famasul, já trabalha no sentido de também poder atender o produtor local com a emissão do documento. O presidente do Sindicato Rural de Maracaju, Artêmio Olegário Júnior, esteve nas rádios da cidade,  para informar o produtor que o sindicato rural já está preparado para fornecer a documentação ao produtor. “Nós disponibilizamos um funcionário da nossa entidade para ir a Campo Grande fazer o treinamento, já estamos aptos a emitir os documentos desde o dia 22 de novembro”, explicou o presidente.

O governo de Mato Grosso do Sul está credenciando os sindicatos rurais para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA). A medida moderniza o procedimento, o que torna mais ágil o transporte de bovinos e bubalinos no Estado.

A forma descentralizada de emissão da Guia que já começa a ser colocada em prática em alguns dos 68 sindicatos rurais é um procedimento que vem sendo preparado há tempos pelo governo, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul e os sindicatos. Com a medida, o produtor passa a ter a opção de retirar na sua entidade o documento, que anteriormente dependia exclusivamente das unidades da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). Está sendo testada em projeto piloto a emissão do documento via internet, modo como deverá ser operacionalizada a emissão da guia nos sindicatos

A alternativa de viabilizar os procedimentos necessários ao transporte dos animais por meio do sistema sindical foi discutida pelo presidente da Famasul, Eduardo Riedel, junto ao Governo Estadual no dia 17 de novembro. A proposta vinha sendo construída há cerca de dois anos.

A grande vantagem é a evolução no processo como um todo, a democratização da possibilidade dos serviços pela web. O processo inicialmente acontecerá nos sindicatos, e futuramente o produtor vai poder emitir a GTA de sua própria casa ou do seu escritório.

Segundo dados da Iagro, pelo menos 900 mil animais por mês são movimentados no Estado, sendo que a maior parte, ou cerca de 40%, com a finalidade de abate. Mas o transporte também movimenta bovídeos para engorda, exposições, leilões, reprodução, esportes e serviços.

Fonte: Sindicato Rural