Trecho da BR-163 em MS deve ter 9 pontos de pedágio após privatização

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apontou nesta sexta-feira (9), em audiência pública em Campo Grande, que a BR-163, no trecho de 847 quilômetros que corta Mato Grosso do Sul, deve ter nove praças de pedágio após a privatização.

A rodovia federal corta o Estado de Norte a Sul, passando por 20 municípios: Bandeirantes, Caarapó, Camapuã, Campo Grande, Coxim, Douradina, Dourados, Eldorado, Itaquiraí, Jaraguari, Juti, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Pedro Gomes, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia e Sonora.

Segundo a agência, a licitação para a privatização deve ser aberta em 2014. O prazo de concessão será de 30 anos e a cobrança do pedágio poderá ser feita pelo vencedor da licitação somente após a conclusão dos trabalhos iniciais na rodovia e a execução de no mínimo 10% das obras de duplicação.

A licitação estipula ainda que a BR-163 deverá estar totalmente duplicada no trecho sul-mato-grossense até o fim do quinto ano do prazo de concessão. Além da duplicação, o Programa de Exploração da Rodovia define algumas outras melhorias que deverão ser implantadas pelo vencedor da licitação, como, por exemplo, a construção de 19 passarelas e de contornos em Mundo Novo, Eldorado, Caarapó e no distrito de Vila Vargas, em Dourados.

O preço da taxa de pedágio, conforme a ANTT, deve variar de R$ 5,70 na praça que deverá ser instalada em Mundo Novo, até R$ 8,80, nos pontos em Campo Grande e Rio Verde.

Contribuições

Na audiência pública desta sexta-feira também foi realizada a coleta de sugestões e contribuições sobre a exclusão dos trechos da BR-262 e BR-267 entre os entroncamentos com a BR-163 e a divisa com São Paulo.

Serviços

As pessoas que não participaram da audiência pública mas querem contribuir com sugestões para o processo de concessão da rodovia podem enviar contribuições para a ANTT até às 18h (horário de Brasília) do dia 14 de agosto, pelo site www.antt.gov.br.

Fonte: Agrodebate