Valor bruto da produção agropecuária cresce 8,1%

O Valor Bruto da Produção Agropecuária de 2013 pode chegar a R$ 422,7 bilhões, representando um aumento de 8,1% em relação ao ano passado. Apesar da forte tendência de queda das cotações das commodities agrícolas no mercado internacional, a expectativa é de que o cenário externo desfavorável não comprometa o faturamento da agropecuária brasileira.

O crescimento do setor deve ser impulsionado pelo faturamento da soja, que subiu 19,2% em relação ao ano anterior, ficando em R$ 82,3 bilhões. Para a safra 2013/2014, que começa a ser semeada no final de setembro e início de outubro, estima-se que a área plantada de soja aumentará 3,4%.

No mercado internacional, as cotações oscilaram bastante, sem tendência definida, diante das incertezas quanto à produtividade das lavouras de soja nos EUA. A despeito das indefinições, o setor agrícola brasileiro deve faturar R$ 254,9 bilhões, o que representa uma elevação de 7,5% frente ao registrado em 2012.

A valorização do dólar tem compensado as quedas observadas no mercado externo. Ao mesmo tempo, porém, a alta da moeda norte-americana eleva o custo de produção, sinalizando ganhos menores para os produtores. Segundo estimativas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), os estoques mundiais na safra 2013/2014 apresentam expressivo aumento em relação ao período anterior.

Para o arroz, estima-se que o valor bruto passe de R$ 7,7 bilhões para R$8,3 bilhões este ano, o que representa um aumento de 7%. O resultado positivo no setor se deve tanto ao aumento da produção quanto dos preços, no comparativo com 2012. Para a próxima safra, a estimativa é de que a área plantada passe de 2,39 milhões para 2,41 milhões de hectares.

O Valor Bruto da Produção pecuária deve atingir este ano R$ 167,8 bilhões, aumento de 9% no faturamento em relação ao ano passado, quando chegou a R$ 153,9 bilhões. Na pecuária, o faturamento destaque foi a da avicultura que registrou elevação de 23,6% no faturamento bruto, atingindo R$ 52,4 bilhões.

Para a carne suína, estima-se um VBP de R$ 12 bilhões, crescimento de 11,3% em relação ao ano anterior. No mês de julho, o aumento do consumo doméstico, comportamento típico para esse mês em razão do clima frio, juntamente com o maior volume exportado favoreceu a valorização das cotações do suíno.

Crise – No mês de julho predominou o cenário de preços baixos no mercado externo do algodão. No mercado interno, ocorreram poucas negociações e o algodão colhido foi destinado ao cumprimento de contratos. Notícias de aumento dos volumes das exportações chinesas e estimativas baixistas para a produção americana de algodão divulgadas pelo USDA, justificaram a reação dos preços no mês de agosto. No mercado interno, a desvalorização do real impulsionou as vendas mas, ainda assim, o faturamento estimado para este ano é 31,4% inferior ao recebido em 2012, podendo atingir R$ 4,76 bilhões.

No café, estima-se uma queda 40,6% no faturamento bruto, que deve ficar em torno de R$ 14,9 bilhões. Apesar da forte frente fria nas principais regiões produtoras, os preços do grão permanecem em queda, já que os danos ocorridos nas lavouras não foram considerados significativos.

Fonte: Canal do Produtor