Sindicato Rural de Bela Vista MS

Capitão Contar amarela e foge dos debates no segundo turno das eleições

Candidato ao governo pelo PRTB fugiu do debate organizado pelo Midiamax e, aparentemente, de todos os outros que restam

Celso Bejarano e Eduardo Miranda – Correio do Estado

O Candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo PRTB, Renan Contar, o Capitão Contar, deixou a entender que vai fugir dos debates com Eduardo Riedel (PSDB), seu adversário neste segundo turno, cuja eleição ocorre daqui exatos 11 dias.

O recuo de Contar, deflagrado na terça-feira, deu-se com sua ausência no debate promovido pelo site Midiamax. Riedel participou do evento sozinho e criticou duramente o concorrente.

Para o postulante tucano, “não vir é uma falta de respeito com toda a população de Mato Grosso do Sul que está mobilizada para escutar as nossas propostas de gestão. Considero isso uma atitude vergonhosa”.

Eduardo Riedel disse que a conduta de Contar em faltar aos debates é lamentável e, “na minha opinião, fica claro que ele não está preparado e não tem o que apresentar para a nossa gente”.

No primeiro debate que Contar deixou de ir, o do Midiamax, Riedel respondeu aos questionamentos do mediador e simulou perguntas ao adversário ausente.

Em uma delas, o candidato tucano afirmou que seu adversário, no primeiro turno, queixou-se por falta de tempo na TV para expressar seu programa de governo.

Agora, falta, um ato covarde, omisso. Não vem aqui [no debate] e fica [fora do debate] cuspindo mentiras, inverdades, fake news”, criticou Riedel.

Comunicado

Em nota compartilhada com a imprensa, ontem, Capitão Contar deixou a entender que a prioridade em sua campanha não é debater com o adversário.

Contar agradece o convite e o espaço disponibilizado, mas, para não desprestigiar nenhum veículo, neste momento, Capitão Contar optou por ir aos municípios”, diz trecho da nota emitida pelo candidato do PRTB.

Até a semana que vem, a que antecede a eleição, Contar e Riedel deveriam duelar em ao menos três debates já agendados.

Um deles seria promovido pelo Correio do Estado em parceria com a rádio CBN, pré-agendado para acontecer no dia 26; outro pelo site Top Mídia News, que aconteceria hoje; e ainda o programado pela TV Morena, no dia 27.

De acordo com Contar, ele tem “pouco tempo para conciliar as dezenas de entrevistas e debates solicitados, reuniões e encontros com apoiadores”.

O candidato do PRTB, inicialmente, afirmou a assessores que iria ao debate da TV Morena, mas a informação ainda não foi confirmada.

Outra questão apurada pelo Correio do Estado é a de que Contar teria se reunido com seus coordenadores de campanha para avaliar se manteria ou não a ideia da recusa por debates. O desfecho da conversa, contudo, ainda é conhecido.

O sociólogo e professor Paulo Cabral disse que a ausência de Contar nos debates é uma “tática eleitoral”, mas que isso não é “uma garantia de sucesso”.

Para Cabral, o comportamento de Capitão Contar, normalmente, é adotado por “quem está na frente”, que teme se prejudicar com eventuais embates.

Caixa 2

O Correio do Estado apurou que um dos receios da campanha de Contar era ter de responder a temas espinhosos durante os debates, como a denúncia de uso de caixa 2 em sua campanha.

Na semana passada, o Cidadania protocolou no Ministério Público Eleitoral pedido para investigar a prática contábil que esconde recursos.

Um dos alvos dos questionamentos é o QG do Capitão, principal comitê da campanha.

Na denúncia feita pelo Cidadania, no espaço em que trata das receitas estimáveis em dinheiro da campanha de Capitão Contar, o terreno foi declarado como tendo um valor total de R$ 10 mil.

O QG do Capitão está localizado em área nobre da Avenida Afonso Pena, com valor de mercado de aproximadamente R$ 5 mil por metro quadrado (em torno de R$ 60 milhões para toda a área).

Em reportagem publicada ontem, o Correio do Estado apurou que o terreno, que pertence a um empresário e que não teve a identidade declarada nas prestações de contas na campanha, deve R$ 3,8 milhões em impostos na Prefeitura de Campo Grande.

Coincidência ou não, na frente do QG há uma grande faixa pregando menos impostos. A área, em bairro nobre, não paga imposto desde 2011.

Apoios

Contar e Riedel alcançaram o segundo turno quase que empatados.

Capitão Contar obteve 384.275 votos, ou 26,71% dos votos válidos, já Riedel, 361.981 votos, 25,16%.

Os dois apoiam a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, do PL.

Candidatos que ficaram fora do segundo turno, o ex-governador André Puccinelli (MDB) e Rose Modesto (União Brasil) declararam apoio a Contar. Contudo, a opção não é acompanhada por todos os filiados dos dois partidos.

O PT, da candidata Giselle Marques, afirmou que segue neutro na disputa. O mais votado pela legenda, Zeca do PT, eleito deputado estadual, disse que vota em Riedel.

E o concorrente do Psol, Adonis Marcos, resolveu também apoiar Riedel.

Campanhas

Na propaganda eleitoral deste segundo turno, Capitão Contar tem priorizado ataques ao atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que não é candidato a nada.

Azambuja apoiou a candidatura de Riedel, que era o secretário estadual de Infraestrutura.

Riedel é estreante na política. Contar é deputado estadual desde janeiro de 2019, quando foi eleito deputado estadual pelo PSL.