Agronegócio faz economia de Uberaba bombar

Ao chegar de Uberaba da cobertura da ExpoZebu 2012 comentei com minha colega aqui da redação, Viviane, que havia ficado particularmente impressionado com a riqueza da cidade mineira neste ano. E não somente pela venda de gado em leilões (isso é comum), ou pela receita total da feira (quase R$ 150 milhões). Com esse cenário estou acostumado, visto que esta é a 25ª vez que realizo a cobertura da ExpoZebu.

Foi do lado de fora do Parque Fernando Costa, conversando com taxistas, atendentes de hotel, donos de restaurantes simples, estudantes de veterinária e agronomia e cabeleireiras, que constatei o momento feliz e a esperança no futuro. Eles me revelaram que “não falta serviço em Uberaba” e que a tendência é melhorar ainda mais devido à expansão da agropecuária e também pela chegada de empresas poderosas ao município. Fiquei sabendo, por exemplo, pelo assessor de uma empresa de inseminação artificial (Uberaba é o mais rendoso pólo de comercialização de genética do país) que, da sua turma de 17 jornalistas formados numa faculdade local, todos, eu disse todos, estavam empregados em setores diversos do agro. Jornal para empresas, assessoria para associações de gado e para grandes fazendas, rádio, enfim, a moçada não pode reclamar.

No hotel, um rapaz de menos de 30 anos, paulistano, formou-se em hotelaria na capital e está faz cinco anos no Triângulo Mineiro. Disse que recentemente recebeu oferta de mudança de emprego. “Tem muito paulista de Araçatuba, Presidente Prudente, Piracicaba etc, vindo para cá”, afirmou.

Álias, durante a ExpoZebu, num dos leilões, Paulo Horto, dono da Programa, anunciou a construção, por um grupo de empresários, de um mega hotel em Uberaba, um “sofisticadíssimo classe A” para acolher a quantidade enorme de empresários e executivos que permanecem ou passam por lá a trabalho.

Não foi com surpresa, portanto, que li uma reportagem na Folha deste domingo, 20 de maio, sobre o robusto crescimento de Uberaba e de sua vizinha Uberlândia. Para se ter idéia, o PIB de Uberaba cresceu, de 1999 a 2009, mais de 220%, tendo acelerado nos últimos três anos. Ficou acima de Belo Horizonte, por exemplo. Na esteira desse salto, nos últimos tempos empresas como Lojas Americanas, Algar, JBS, Monsanto, Sadia, Souza Cruz e Syngenta se instalaram no Triângulo Mineiro.

Quem também desembarcou em Uberaba foi a Vale Fertilizantes, gerando milhares de empregos. A Vale, por sinal, foi um dos patrocinadores da ExpoZebu 2012. Entrou com força, me disse João Gilberto Bento, diretor da ABCZ, apostando no sucesso do casamento da pecuária com a agricultura. “A pecuária se moderniza e se verticaliza cedendo área para a agricultura. O Brasil, cujas vendas de adubos e fertilizantes cresceram bastante nos últimos dois anos, vai demandar muito mais.” A intensificação da engorda do boi exigirá também comida farta e de qualidade no cocho, afirma Bento.

Óbvio que nem tudo são flores. Muita gente reclamou da invasão dos canaviais em Uberaba. Outros disseram que essa cultura é bem-vinda à medida que a pecuária intensifica-se, igual ao que ocorre no Estado de São Paulo. Enfim, desse assunto (cana), que cheguei a fazer uma reportagem em Uberaba há três anos, volto a falar com vocês.

Fonte: Blog do Tião

Foto: Ernesto de Souza