Cachaça que vale ouro

Empresa mineira lança a primeira destilada no mundo com flocos de ouro puro na composição

A localização do alambique em Minas Gerais é mantida em sigilo. E há motivos para isso. Lá dentro, é produzida uma cachaça valiosa, cujos intredientes vão além do mel puro e da casca de limão. A Lord 79 traz entre os seus componentes ouro 23 quilates (puro) comestível.

A ideia de acrescentar “o elemento químico número 79 da tabela periódica” partiu dos empresários Rafael Mendes e Renato Mendes, como forma de inovar o tradicional mercado da cachaça brasileira, visando os eventos esportivos internacionais que ocorrerão no Brasil nos próximos anos – Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016. “Queríamos trazer algo novo, tanto na aparência quanto no paladar. O ouro é símbolo do poder e conquista. Por esse motivo resolvemos convidar o consumidor a celebrar em grande estilo”, justifica Rafael Mendes.

O teor alcóolico é um pouco mais baixo do que o convencional (23% contra 50%), o que torna a bebida mais suave. Com isso, os fabricantes esperam atrair também o público feminino. A novidade chega ao mercado a partir do dia 20 de novembro, com vendas pelo site (www.lord79.com.br) e distribuição pela Barão de Ouro. A garrafa de 750 ml custará R$ 90. No site, o consumidor também encontra todos os pontos de venda pelo Brasil. A projeção inicial de produção é de aproximadamente 3 mil litros por mês. Já a capacidade de produção é de 100 mil litros por ano.

Mercado

De acordo com o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), cerca de 1,4 bilhão de litros da bebida são processados anualmente por cerca de 40 mil produtores no País, 98% deles de pequeno porte. Cerca de 99% da produção é consumida pelo mercado interno. Em 2011, o mercado nacional de cachaça movimentou cerca de R$ 7 bilhões.

Fonte: Revista Globo Rural

A garrafa de 750 ml da Lord 79 chega ao mercado nacional ao custo de R$ 90 (Foto: Estúdio Ao Lado/Divulgação)