Embrapa lança 34º Prêmio Frederico de Menezes Veiga

Neste ano, o reconhecimento irá para projetos que apostaram em agricultura sustentável

A Embrapa lança este mês, em parceria com a revista Globo Rural, a 34ª edição do Prêmio Frederico de Menezes Veiga, que este ano tem como tema “A agricultura na economia de emissão de baixo carbono”. A premiãção visa incentivar a criação de projetos e uso de tecnologias que, quando aplicadas no campo, promovam a atividade agropecuária nas esferas econômica, social e ambiental.

Pedro Arraes, presidente executivo da Embrapa, explica que a escolha deste tema, apesar de remeter ao futuro, é muito atual e vai de encontro ao objetivo de todos os países do planeta: encontrar uma solução viável para dar continuidade à produção de alimentos, preservando o meio ambiente.

“Este tema será debatido por todo o mundo durante todos os próximos anos. Nós, brasileiros, temos o privilégio de apresentar alternativas possíveis de serem aplicadas na agropecuária com as experiências bem sucedidas que já temos aqui. Temos muitos projetos sustentáveis que servem de exemplo”, diz o executivo, comentando também que o Brasil está, sim, à frente dos países da Europa e América do Norte quando o assunto é produzir sem desmatar a natureza.

“Existem muitas críticas e elas sempre existirão, mas temos o orgulho de termos no Brasil, pessoas capacitadas que se dedicam, dia-a-dia, a pensar em soluções sustentáveis. E hoje, as atenções estão voltadas para o nosso país, que será sede da Conferência Mundial para o meio ambiente, a Rio+20″, explica.”Reconhecer o talento e a dedicação destas pessoas significa incentivar que mais soluções apareçam”. Arraes também fez questão de ressaltar que, em 2012, com a aprovação final do Código Florestal, o Brasil dará um salto à frente dos demais países que se comprometeram a reduzir as emissões de carbono na atmosfera.

O presidente da Embrapa destaca que projetos sustentáveis podem envolver diversas áreas, tais como recuperação de pastagens degradadas, sistemas de plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta, utilização de resíduos para geração de biogás, entre outros. “Só de pastagens degradadas, estimamos que o Brasil tenha quase 100 milhões de hectares. Projetos que recuperem com sucesso estas áreas será uma necessidade”, aponta.

A Embrapa vai premiar dois projetos: um deles é vinculado à prórpia entidade e outro, elaborado por entidades privadas como universidades, empresas, entre outros. No total, cada vencedor levará o prêmio de R$ 116.985,40 e um troféu. A cerimônia de entrega da premiação acontecerá no mês de abril, em Brasília (DF), durante os festejos de comemoração de aniversário da Embrapa.

Fonte: Revista Globo Rural

Tema da premiação da Embrapa é "A agricultura na economia de emissão de baixo carbono"