Faltando três dias para Expogrande, Acrissul ainda não obteve licença

A 75ª Expogrande (Exposição Agropecuária de Campo Grande) começa daqui três dias, mas a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) ainda não conseguiu a licença ambiental para a realização do evento no Parque de Exposições Laucídio Coelho.

Apesar dos problemas, a entidade já começou a vender os ingressos para os shows, que incluem atrações como Paula Fernandes, Restart, Sorriso Maroto. Os ingressos custam de R$ 20 a R$ 100.

O evento também pode ser suspenso caso a Justiça acate duas ações do MPE (Ministério Público Estadual) contra a Lei Municipal Complementar 214/2013, que torna a Expogrande e mais sete eventos exceção à Lei do Silêncio em Campo Grande.

Nesta segunda-feira, técnicos da Acrissul participam da 4ª reunião para discutir a liberação da licença ambiental com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). “Não pegamos a licença, mas a Prefeitura deve entregar até o dia do show (quinta-feira)”, acredita o presidente da Acrissul, Francisco Maia.

Ele não acredita que o município negue a licença para o evento, que conta com o apoio oficial e público do prefeito Alcides Bernal (PP). Ele sancionou a lei aprovada pela Câmara Municipal que permite a realização dos shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho. No ano passado, a Justiça vetou apresentações musicais.

No entanto, a liberação tem esbarrado em alguns “problemas técnicos”. O principal é a falta de ligação do parque com a rede de tratamento de esgoto. Segundo Maia, não há tempo para realizar a ligação para o evento deste ano.

Uma das saídas é a interdição dos banheiros no Parque de Exposição. Neste caso, os 300 mil visitantes esperados para os 18 shows deste ano vão contar apenas com os banheiros químicos. A Acrissul instalará 80 unidades no recinto.

Para Chico Maia, a liberação dos shows atende a interesse público. Esse é o argumento utilizado pela Acrissul para pressionar os técnicos a liberar a licença ambiental.

A Justiça deve se manifestar até quinta-feira sobre a concessão de liminar para suspender os shows ou interditar o Parque de Exposições.

Fonte: Campo Grande News