Governo anuncia programa para melhorar qualidade do ensino no campo
As escolas localizadas em áreas rurais representam 12% das matrículas de educação básica em todo o país

 O Pronacampo prevê a melhorias na infraestrutura e construção de novas escolas, além de cursos de formação continuada para professores

A presidente Dilma Rousseff deve anunciar nesta terça-feira (20/3) o Programa Nacional de Educação do Campo (Pronacampo), que tem o objetivo de melhorar a qualidade da educação rural. A medida possibilitará a construção e reforma de escolas, qualificação de professores e a criação de grades curriculares e disciplinas específicas, adaptadas à realidade dos estudantes que vivem na zona rural.

Uma das principais ações previstas é a produção de um material didático específico para as escolas rurais, que abordem os temas da realidade do campo. Até este ano, os estudantes recebiam livros iguais aos que eram enviados ao restante do país.

O programa também prevê a construção de novas escolas, cursos de formação continuada para professores e melhoria na infraestrutura das unidades – cerca de 11 mil escolas do campo ainda não possuem luz elétrica, número que representa 15% do total. Segundo relatório do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a maioria também não tem laboratório, biblioteca ou espaços de lazer.

As escolas localizadas em áreas rurais representam 12% das matrículas de educação básica em todo o país. Os indicadores educacionais do campo são bastante inferiores se comparados aos das áreas urbanas. Enquanto a taxa de analfabetismo no país – na população com mais de 15 anos – é de 9,6%, na zona rural esse índice sobe para 23,2%. Apenas 15% dos jovens de 15 a 17 anos do campo estão no ensino médio e somente 6% das crianças até 3 anos têm acesso à creche.

O Pronacampo foi encomendado por Dilma ao Ministério da Educação em 2011. O processo de negociação envolveu reuniões entre entidades e movimentos sociais ligados ao campo e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Fonte: Agência Brasil