Intenção de confinamento cai 20%

Mato Grosso hoje é estado com o maior rebanho comercial do país. Por outro lado, o aumento dos preços dos grãos levou os pecuaristas a rever a intenção de confinar gado neste ano. Isso porque, de acordo com a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), em abril quando foi feito o primeiro levantamento de intenção de confinamento para 2012, o acréscimo registrado ficou em 14% com relação ao ano passado, com 929.942 mil cabeças. No segundo levantamento realizado em julho o cenário era bem diferente, apontando uma queda de 20,4% com relação ao primeiro, com 740.422 mil animais.

Segundo o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, na hora da tomada de decisão o produtor faz algumas perguntas simples, entre elas quanto custa para produzir, por quanto poderá vender e quem vai comprar. As explicações para esta queda vêm de diversos fatores. O preço da arroba do boi gordo registrou uma baixa de 6% de janeiro a julho deste ano e chegou aos patamares de 2010.

Em contrapartida, a variação nos preços do farelo de soja no mesmo período é de 122% superior e o do milho 32%, consequência da seca nos Estados Unidos que atingiu em cheio a produção de grãos. Além disso foi observado que as chuvas se prolongaram até o mês de junho, o que fez com que os produtores engordassem o gado a pasto por mais tempo, tirando a intenção de utilizar o sistema mais ostensivo.

Quando a intenção de confinamento para 2012 é comparada com os animais confinados em 2011 por regiões, o cenário só é positivo em um fator. A variação na região Oeste deve crescer 6,3%, saindo de 159.905 mil cabeças em 2011 para 170.041 mil este ano. Mas, quando analisada a intenção dos produtores da região Oeste de abril para julho deste ano, houve uma desistência de confinamento de 19,5% no número de animais. Essa região cresceu porque os frigoríficos estão com confinamento próprio, como o Marfrig e o BRFoods, revela o gestor do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, que coordenou o levantamento. São feitos três levantamentos de intenção de confinamento por ano pelo Imea através de entrevistas por telefone com 140 confinadores de gado, produtores e empresários. A próxima pesquisa será realizada no mês de outubro.

A região que mais recuou na intenção de confinar foi a Noroeste. Em 2011 foram confinadas 147.790 mil cabeças e em julho desde ano os produtores revelaram a intenção de confinar 90.426 mil cabeças, queda de 38,8%. Em abril a intenção era de atingir o mesmo patamar de 2011. O noroeste enfrenta problemas como o preço desvalorizado da arroba, concentração de abate em um único frigorífico, falta de opção para abater o gado e de infraestrutura. Na região noroeste a intenção para 2012 é 26,3% menor que 2011; no norte do Estado menos 14,6%, no centro-sul queda de 12,1%, no médio-norte de 3,9% e no sudeste de 1,4%. A média geral ficou em 9% mais baixa.

Fonte: Gazeta Digital

Autor: Wisley Tomaz