Leite: aumento da oferta provoca recuo no preço pago ao produtor

Captação na região Sul cresceu 7,4%; no Espírito Santo, houve queda de até 3,4% nos preços

Indústrias e cooperativas repassam quedas na margem de lucro do leite pago aos produtores diante do aumento de oferta

O aumento de 11% no Índice de Captação de Leite (ICAP-Leite), elaborado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, no Rio Grande do Sul em junho frente ao mês de maio, impactou novamente na queda da margem de lucro dos produtores. No mesmo período, o acréscimo na captação de leite em toda a região Sul foi de 7,4%, devido ao clima favorável à produção de forrageiras na safra de inverno.

Com o crescimento da oferta, que vem ocorrendo nos últimos meses, e a pressão das indústrias/cooperativas em função da queda da margem de lucro que estão tendo, houve nova baixa dos preços do leite recebidos pelo produtor em julho (referente à produção entregue no mês anterior).

Entre os sete estados considerados para a “média nacional”, em julho, a maior queda no preço médio recebido pelo produtor ocorreu novamente no estado de Goiás (-2,3%), com média de R$ 0,7940/litro. Em Minas Gerais, o recuo foi de 0,8%, a R$ 0,7939/litro. No estado de São Paulo, houve queda de 1%, o que levou a média do valor líquido para R$ 0,8078/litro. No Espírito Santo – ainda não integrado à “média nacional” –, o preço médio foi de R$ 0,7814/litro, recuo de 3,4% frente a junho.

Fonte:Globo Rural On Line