Para Delcídio, MP do Código Florestal é a engenharia do possível

O senador Delcídio Amaral (PT) classificou a MP (Medida Provisória) do novo Código Florestal, aprovada ontem no Senado, como a “engenharia do possível”. A nova legislação tem um histórico de polêmicas.

Se os produtores rurais não estão totalmente contentes e se os ambientalistas também não vêem o projeto como o melhor é preciso entender que chegamos a um meio termo, onde procuramos promover a engenharia do possível para conciliar os interesses em jogo”, salienta.

Segundo Delcídio, é um projeto que trata do futuro do Brasil. Como sustentabilidade, produção de alimentos, preservação ambiental e recomposição de áreas desmatadas nas beiras dos rios. “Espero que a nova Lei proporcione segurança jurídica e garanta a sustentabilidade do meio ambiente e a produção de alimentos”, afirma.

O novo Código Florestal foi aprovado em votação simbólica pelo Plenário do Senado, concluindo sua tramitação no Congresso. A matéria agora retorna ao Executivo, onde a presidente Dilma Rousseff vai decidir se sanciona o texto modificado pelos parlamentares, ou se vai vetá-lo, no todo ou em parte.

O texto que vai à sanção presidencial é menos exigente quanto à proteção de florestas e matas nativas, o que motivou a reação daqueles que atuam em defesa do meio ambiente e manifestações de autoridades do governo em favor das regras previstas inicialmente na MP.

Fonte: Campo Grande News