Polícia conclui inquérito da morte de produtor

Oito indígenas foram indiciados na investigação sobre o assassinato do produtor rural e policial militar aposentado Arnaldo Alves Ferreira, de 68 anos, ocorrido em 12 de abril, na zona rural do município de Douradina.

O delegado da Polícia Civil, Marcelo Baptistela Damasceno, concluiu o inquérito, que já foi encaminhado ao Ministério Público, que deve analisar o documento e decidir se oferece a denúncia contra as oito pessoas investigadas pelo crime de homicídio qualificado – sem chance de defesa.

De acordo com o delegado, consta no inquérito policial que a vítima foi agredida e mantida refém durante duas horas, antes de ser morta com golpes de facão e flechas. O advogado dos indígenas alega legítima defesa.

O caso

O produtor era cabo da PM aposentado e proprietário de um sítio que faz divisa com a aldeia e, de acordo com o delegado, os indígenas, frequentemente, cortavam a cerca da propriedade, por onde usualmente o gado escapava. A polícia apurou que esta situação havia acontecido diversas vezes e que a vítima tentava dialogar com os indígenas, mas sem sucesso.

Na tarde do dia 12 houve um desentendimento entre os indigenas e a vítima, que acabou em conflito físico. Segundo laudos de exames necroscópicos, a vítima foi agredida até a morte com golpes de facão e flecha.

Fonte: O Progresso