Produtores querem saber do dinheiro do Fundersul

Pagando por estradas ruins, produtores querem saber do dinheiro do Fundersul

Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul ainda questionam a real utilidade do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul) 12 anos após sua aprovação pela Assembleia Legislativa, em 1999. A maior reclamação vem daqueles que utilizam estradas para escoar a produção e as enfrentam em mau estado de conservação e pontes caídas ou remendadas.

O recurso captado por meio do Fundersul, pela ideia original, deve ser aplicado na manutenção de estradas e pontes.

Luciano de Lima Ferreira é produtor de leite e gado de corte na região de Dois Irmãos do Buriti, cidade distante 100 km de Campo Grande.

Sua maior reclamação é sobre a qualidade das pontes e manutenção das estradas que, mesmo no período de estiagem, não recebem patrolamento e ou cascalhamento contínuo.

Tem ponte que recebe só uma meia sola. Daí vão lá e colocam uma placa: aqui obra do Fundersul. Uma placa que muitas vezes é mais cara do que o material que gastaram pra remendar”, diz.

O produtor diz que é comum os fazendeiros tirarem maquinários da lida para arrumar estradas. Em outros casos, a prefeitura empresta o maquinário e o proprietário arca com os custos de alimentação e diária do maquinista (já que normalmente está trabalhando em sua folga), combustível e em algumas vezes madeiramento para pontes.

José Lemos Monteiro, o Zé Ito, destaca as estradas vicinais como maior complicador da vida de quem tem propriedade rural. “Elas estão bastante complicadas, especiamente em período pós-chuvas como agora. As pontes também são outro entrave pra nós”, diz.

Zé Ito acredita que o Fundersul é um modelo que deveria ser implantado nos moldes americanos. “Estive na Flórida estes dias e lá vi algo que seria bastante interesante aqui. Lá vi no meio do pasto patrolas cedidas pelo governo numa parceria de consórcio com os proprietários. Aqui se entregasem máquinas como aquelas, resolveríamos nossos problemas com estradas”, sugere.

Para o pecuarista que tem propriedade no Pantanal de Rio Negro, Mato Grosso do Sul está bastante servido por escolas na zona rural, mas que é mportante que os governos lembrem que estes alunos têm que ser transportados diariamente.

Fundersul

O Fundo foi aprovado por meio da Lei n° 1963, de 11 de junho de 1999, pela Assembleia Legislativa. É um tributo cobrado dos produtores pelo transporte de produção agrícola, combustíveis e de animais, com o objetivo da manutenção das estradas.

Fonte: Midiamax