Safra recorde \”ganha\” 8 milhões de toneladas

A colheita de soja e milho de verão consolidou, em fevereiro, a previsão de recorde na produção brasileira de grãos 2010/11. Mas, desde então, as estimativas não param de crescer. Numa escalada de reajustes, a Companhia Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já somou 8 milhões de toneladas aos números daquela época – o equivalente a 25% da produção do Paraná, que é o líder nacional. Novo levantamento divulgado ontem prevê 161,5 milhões de toneladas, com 12,2 milhões (8,2%) de aumento sobre a safra 2009/10 (149,2 milhões).

Só de soja, foram colhidos 5 milhões de toneladas a mais que o previsto, segundo a Conab. A nova avaliação é de que o país colheu 75 milhões de toneladas, e não 70,1 milhões, como estimado em fevereiro. O recorde atingido na safra anterior foi de 68,7 milhões. Houve reajuste de 1 milhão só no último mês.

Os números são considerados otimistas pelo setor produtivo. “Torcemos para que possamos fechar a safra (em julho) confirmando essa previsão”, disse o analista técnico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) Robson Mafioletti. Os reajustes são atribuídos pela Conab à expansão de área – de 47,4 milhões para 49,3 milhões de hectares – e ao clima favorável. O crescimento da área é de 3,8% e o da produção, 8,2%.

Em relação à safra de inverno, os números da Conab ainda não consideram o impacto da falta de chuva enfrentada nas últimas semanas. O levantamento divulgado ontem foi realizado entre 15 e 21 de maio por 44 técnicos, informa a companhia. Eles pesquisaram 14 grãos e devem rever os números mais três vezes até fecharem a avaliação do ciclo.

Com a produção em alta, as exportações de soja em grãos devem passar de 29 milhões (2009/10) para 34,8 milhões (2010/11) e as de farelo, de 13,7 milhões para 14,9, informa o relatório da Conab, o nono desta safra. A previsão é de aumento também no consumo interno, de 5,8% na soja em grão (para 40 milhões) e de 6,5% no farelo (13 milhões).

Numa reação aos preços internacionais em alta, os produtores de algodão ampliaram sua colheita em 74%, com aumento de 66% na área de cultivo, conforme a Conab. O resultado chega a 2,1 milhões de toneladas de algodão em pluma e de 3,2 milhões de algodão em caroço. Mais do que a soja, o arroz também avançou, com produção 18% maior em 2010/11 (13,8 milhões de t). No milho, o crescimento deve ser de 1,3% (56,7 milhões de t).

Fonte: Gazeta do Povo – Paraná