Seminário discute novos caminhos para MS

Seminário sobre zoneamento agrícola discute novos caminhos para MS

Muito utilizado como indicativo para os programas de política agrícola do Governo Federal, como Crédito Rural e Seguro Agrícola, o zoneamento agrícola é um instrumento que geri o risco climático nas atividades do setor. E pensando nisso, a Federação de Agricultura Pecuária e Abastecimento de MS – Famasul, juntamente com a Associação dos produtores de Soja de MS – Aprosoja, realizaram na quarta-feira (13), em Campo Grande, um Seminário sobre zoneamento agrícola de risco climático realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa.

De acordo com o Assessor Técnico da Famasul Lucas Galvan, nos últimos anos os períodos recomendados no zoneamento agrícola para o plantio da soja e do milho safrinha no Estado, não está condizente com o período em que o produtor inicia o plantio.  “Discutimos se é possível uma mudança e qual seria o período mais recomendado, desde que utilizadas as corretas práticas agronômicas”, ressalta.

Visando equacionar estas diferenças e possibilitar maior segurança para o agricultor, o seminário contou com a presença do coordenador do zoneamento agrícola do Mapa Gustavo Bracale, de pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste – CPAO, da Fundação MS e da Fundação Chapadão, além de técnicos das assistências agropecuárias e de algumas cooperativas agrícolas.

Temas

Dentre os assuntos abordados, a antecipação do plantio da soja para o dia 10 de outubro foi o mais discutido e os técnicos do Mapa se comprometeram a realizar uma análise técnica.“Se não houver restrições, a portaria que normatiza o zoneamento agrícola para a soja na safra 2011/12 deverá ser publicada na próxima semana”, enfatiza Lucas Galvan.

Os técnicos da Fundação MS levantaram também a questão sobre o reagrupamento das cultivares, levando em consideração o hábito de crescimento da cultivar. Segundo eles, existem diferenças quando a susceptibilidade climática das variedades de ciclo determinado e indeterminado.

“Ficamos muito satisfeitos com o resultado da reunião e o compromisso de todas as instituições envolvidas em manter uma conversa permanente, para sanar outras necessidades”, finaliza o Assessor Técnico da Famasul.

Fonte: Sato Comunicação