Turismo rural e a tendência do Slow Life

Segundo Renato Bravo, “Turismo Rural é a nova maneira de otimizar a venda do produto final, resultado do esforço e do talento da agricultura familiar, abrindo a porteira para o desenvolvimento realmente sustentável, fazendo da costumeira hospitalidade do campo, o feito rentável de encantar o cidadão urbano, permitindo – lhe viver o bucólico sonho da roça, ainda que por um dia, ou num fim de semana”.

Com esta citação começa a coluna do agrônomo Ricardo Tonet, entitulada Novas tendências de mercado e o Turismo Rural. De acordo com ele, este ramo faz parte de uma tendência Slow Life, um estilo que veio do Slow Food, que contradiz a filosofia do fast food. Baseado em tranqüilidade e calma, o turismo rural pode ser uma alternativa eficaz e econômica.

“Imagine-se num final de tarde comendo jabuticaba do pé, ou então ajudando numa colheita de uva! Terapia contra o estresse! E um café na roça! Bolos variados, queijos caseiros, geleia de morango, café de coador e leite fresco esquentado no fogão a lenha! Tudo direto do produtor! Um almoço típico, iniciado com uma cachaça – para abrir o apetite – produzida nas redondezas, um filé de tilápia pescada a pouco no lago, muitas vezes com uma bela salada produzida na horta da propriedade de forma orgânica”, conclui.

Se você ficou com água na boca e interessado em saber mais sobre o assunto, leia a coluna completa de Ricardo Tonet no link abaixo.

http://agrolink.com.br/colunistas/novas-tendencias-de-mercado-e-o-turismo-rural_4222.html