Sindicato Rural de Bela Vista MS

Sistema Famasul divulga vencedores do Prêmio Agrociência 2022

Ao todo, seis trabalhos científicos de graduação e pós-graduação foram classificados entre os mais de 20 inscritos

Ciência e agropecuária caminhando juntas! Nesta terça-feira (08), na Casa Rural, foram revelados os seis vencedores da 3ª edição do Prêmio Agrociência Famasul, que estimula instituições de ensino e acadêmicos a elaborarem trabalhos científicos voltados ao desenvolvimento do setor, abordando aspectos como sustentabilidade, redução de custos e elevação dos índices de produção.

Em busca de novas ideias para o campo, o Sistema Famasul lançou o prêmio em 2020 como forma de reconhecimento aos trabalhos acadêmico, incentivando e valorizando a pesquisa desenvolvida em universidades de todo Mato Grosso do Sul.

Na edição de 2022, o primeiro lugar na categoria graduação ficou com o acadêmico Gabriel Henrique de Olanda Souza, do IFMS, com o trabalho “Mudanças Climáticas e o Papel da Agropecuária Sul-Mato-Grossense na Neutralização do Carbono”, e orientação de Lucas Eduardo Aparecido. Já na categoria pós-graduação, o acadêmico Danilo de Souza Sanches, da UFMS, garantiu a vitória com o projeto “Dietas Alternativas para Aves e Suínos”, tendo orientação de Charles Kiefer.

Também foram premiados pela categoria graduação, Fernanda Lopes de Souza, da UCDB, e Gabriela Hippy da Rocha, da UFMS, com o segundo e o terceiro lugar, respectivamente. Na categoria pós-graduação, ficaram com o segundo e terceiro lugar os pós-graduandos Gabriel de Moraes Pereira, da UFMS, e Ana Paula Aparecida Wisenfad dos Reis, da UFGD, respectivamente.

Marcelo Bertoni, presidente do Sistema Famasul, deu as boas-vindas e agradeceu a parceria com as instituições. “O Prêmio Agrociência proporciona essa conexão entre a ciência e o agronegócio. Graças a vocês, conseguimos elaborar e trazer as soluções que tanto precisamos no campo. Por isso, é importante agradecer a parceria não só com os acadêmicos, mas também com Fundect, as instituições de ensino, as nossas três Embrapa’s presentes no estado, e as Fundações, MS e Chapadão. Fico feliz em saber que o melhor projeto vai sair daqui e vai trazer o diferencial para o nosso setor”, disse Bertoni.

Também participaram da cerimônia, Márcio de Araújo Pereira, diretor-presidente Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), representantes das Universidades participantes e coordenadores do projeto.

Fico feliz de termos esse apoio para fazermos ciência em MS. Um trabalho feito em conjunto que dá a oportunidade de termos projetos científicos neste nível que temos hoje, é a prova de que estamos no caminho certo. Eu olho para o Brasil e vejo a potência que temos em termos de ciência, mercado e sustentabilidade”, comentou Márcio.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Michelle Machado