Brasil exportará carne suína para China

O Brasil começará a exportar carne suína para China neste ano, informou nesta segunda, dia 11, Marco Tulio Cabral, primeiro-secretário da embaixada brasileira na China. Cabral, que discursava em um fórum, não mencionou um prazo específico. O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, está no país asiático com a presidente Dilma Rousseff. Eles negociam também o comércio de outros produtos do agronegócio.

Marco Túlio Cabral também afirmou que o Brasil negociou com o governo chinês por um longo tempo sobre a questão dos embarques de carne suína, mas não entrou em detalhes. O governo chinês aprovou inicialmente três frigoríficos brasileiros. O Ministério da Agricultura pretende habilitar mais estabelecimentos.

Se a gente conseguir o critério de equivalência que o sistema chinês aceita o sistema brasileiro como equivalente ao deles, a gente poderá chegar a 26, num curto a médio prazo – afirmou Octávio Cançado, diretor de Assuntos Sanitários do Ministério da Agricultura.

A China é o maior consumidor do produto no mundo, sendo responsável por metade da demanda. No entanto, quase todo o consumo de 50 milhões de toneladas é suprido pela produção local.

Ainda assim, o país asiático deverá importar cerca de 480 mil toneladas em 2011, segundo previsão do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que estima alta de quase 15% frente ao ano passado. A indústria brasileira comemorou a abertura do mercado suíno.

A gente vem trabalhando há mais de seis anos, e hoje veio a notícia de que eles já abriram o mercado e autorizam três plantas a exportar para lá. É um mercado grande que deve importar 480 mil toneladas – disse Jurandir Machado, diretor de Mercado Interno da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs).

A expectativa é alcançar em torno de 200 mil toneladas ao ano em exportações. Para o economista José Luiz Pagnussat, o início das vendas representa um avanço nas relações comerciais entre os dois países.

É um indício de que há um espaço grande de exportação de produtos elaborados. Ou seja, nós temos mercado potencial grande de produtos elaborados na China. Nós precisamos explorar isso e podemos explorar em negociações bilaterais como estão acontecendo agora.

Outra visita

A comitiva brasileira recebeu também a confirmação de que uma missão chinesa estará em maio na Bahia e em Alagoas para inspecionar a produção de tabaco. Atualmente, apenas o Rio Grande do Sul exporta o produto ao país. No mesmo mês, outra equipe de técnicos deve visitar lavouras de milho, com interesse em ampliar as compras do grão.

Eu penso que muitas outras negociações que estão começando poderão acontecer com resultados positivos. Com isso, a presidente vai voltar com boas notícias para todos nós, e deve implementá-las a curtíssimo prazo – afirmou Wilson Almeida, coordenador de Relações Internacionais da Universidade Católica de Brasília (UCB).

Fonte: Canal Rural

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.