Brasil é um dos únicos países cujos portos não operam 24 horas

O Brasil é um dos únicos países cujos portos não operam 24 horas. Na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia e na vizinha Argentina, por exemplo, a atividade portuária já é contínua. A medida deverá tornar o país mais competitivo no mercado internacional. Segundo cálculo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o tempo de espera das embarcações pode cair em até 75% quando a medida estiver implantada.

“Em Roterdã, na Holanda, antes mesmo de o navio atracar, os fiscais já estão analisando e liberando cargas. Assim, quando a embarcação chega ao cais, opera imediatamente, sem perder tempo. É nesse sentido que o Brasil tem que andar “, afirma Wilen Manteli, presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP).

Outra vantagem é apontada pelo diretor executivo do Sindicato dos Operadores Portuários do Rio Grande do Sul (Sindop-RS), Vidal Áureo Mendonça. O custo dos armadores (responsáveis pelo transporte das cargas) será diluído.

Como o contrato é feito por ano, grande parte das embarcações passam boa parte do tempo paradas. A operação 24 horas do porto chega num momento importante: deve acelerar o escoamento da safra de grãos, evitando filas de caminhões à espera da descarga nos terminais, um problema crônico nos portos brasileiros.

Fonte: Zero Hora