Exportação de commodities sobe 45% no ano

A evolução dos preços internacionais das commodities neste ano permitiu ao Brasil arrecadar 45% mais no primeiro semestre do que em igual período anterior.

Segundo a Secex, os principais produtos dos setor agropecuário obtiveram receitas de US$ 31 bilhões no ano, 30% mais do que em igual período anterior.

Já minério de ferro e petróleo renderam US$ 28,4 bilhões, 63% mais do que em igual período de 2010. As exportações de minério atingiram US$ 18,4 bilhões; as de petróleo, US$ 10 bilhões.

Um dos grandes destaques foi o café, que retorna entre os líderes em receitas. Recorde no volume exportado e preços elevados no mercado internacional devolveram ao produto parte do status de algumas décadas atrás.

As receitas com as exportações de café em grão somaram US$ 3,6 bilhões no semestre, 81% mais do que as de janeiro a junho de 2010. O complexo soja mantém a liderança nas exportações de commodities agropecuárias. Nos seis primeiros meses deste ano foram US$ 12,6 bilhões, valor puxado pelas vendas externas de soja em grãos: US$ 8,8 bilhões.

Volume e preços externos também garantiram as receitas com a oleaginosa. A safra recorde brasileira de soja e os bons preços externos devem garantir receitas superiores a US$ 20 bilhões neste ano, pelas estimativas do setor.

Carnes e açúcar seguem a soja, mas ainda com valores bem inferiores. As carnes, lideradas por frango, chegaram a US$ 6 bilhões noano, 20% mais do que noano anterior.

Já as vendas externas de açúcar atingiram US$ 5,4 bilhões, com alta de 14%.

A balança comercial do agronegócio incluiu novos produtos à lista neste ano. Preços pouco atrativos no mercado interno fizeram as vendas de trigo renderUS$ 700 milhões neste ano, 288% mais do que em igual período do ano passado.

Frio O Paraná volta a ter geada na madrugada de hoje. Na avaliação de Marco Antonio dos Santos, da Somar, a geada deverá ser da mesma intensidade da registrada há uma semana. As perdas no milho safrinha são certas, mas ainda difíceis de serem mensuradas.

Boa notícia Se milho e trigo serão afetados pelo frio, o mesmo não ocorre com o café. Além de não sofrer efeito da geada, deverá ter uma maturação mais lenta devido ao frio, o que melhora a qualidade da bebida.

Algodão O frio é bom também para a cana e para a laranja, mas já começa a preocupar os produtores de algodão. O frio poderá afetar o produto em Mato Grosso e haver quebra nesse setor, diz Santos.

Máquinas Os produtores argentinos aproveitaram os bons preços externos das commodities e renovaram a frota de colheitadeiras. As compras deste ano superaram em 46% as de 2010.

Menos trator O mesmo não ocorre com a renovação de tratores. Os produtores argentinos compraram apenas 1.491 unidades de janeiro a junho, 27% menos do que em igual período anterior.

Frango sobe A redução na quantidade de aves para o abate e a melhora nas vendas nas últimas semanas elevaram o preço do frango nas granjas. O quilo da ave viva subiu para R$ 1,70 ontem.

Fonte: Folha de S. Paulo