JBS suspende contratos e não venderá mais produtos europeus

Empresa rompeu acordos com a Schypke, que distribuiu carne com DNA de cavalo para  a JBS Toledo, fornecedora da Nestlé

O escândalo da carne de cavalo respingou na JBS. Na noite de segunda-feira (18/2) a empresa informou por meio de nota que a JBS Toledo suspendeu todos os contratos com a empresa alemã H. J. Schypke e não venderá mais produtos europeus até que a confiança na segurança do sistema de fornecimento do bloco seja restabelecida.

A decisão foi tomada depois que a Nestlé, maior fabricante de alimentos do mundo, revelou que também foi vítima da fraude. Segundo um comunicado da empresa suíça, o fornecedor seria a Schypke, que distribui a carne à JBS Toledo N.V que, por sua vez, fornece para a Nestlé. A empresa suíça garante que avisou as autoridades e que não existe risco para a saúde.

O escritório comercial da JBS S.A. na Bélgica – JBS Toledo – foi notificado que teria comercializado a um cliente na Europa carne produzida pela Schypke, na qual teriam sido encontrados, por exame de DNA, traços de carne de cavalo. A JBS esclareceu que a Schypke, tradicional fabricante de produtos processados, não pertence ao seu grupo econômico e não possui qualquer relação societária ou operacional com a companhia.

Ainda segundo a nota, para garantir fornecimento e flexibilidade a seus clientes europeus, no caso de eventuais mudanças legais ou barreiras ao comércio internacional, a JBS Toledo desenvolveu alternativas europeias de suprimento, em comum acordo com seus clientes. Os clientes da JBS Toledo participaram ativamente do processo, fazendo auditoria e aprovando os fornecedores europeus selecionados. Desde o início do fornecimento, todo o processo operacional e logístico foi conduzido pelo produtor alemão, que enviava o produto diretamente ao cliente final.

Nenhum caso de violação foi identificado nos produtos fabricados pela própria JBS. Como reconhecimento da confiança depositada na JBS pelos seus clientes, nenhum contrato sofreu alteração ou cancelamento e os pedidos estão sendo cumpridos a partir das plataformas próprias de produção.

“A JBS tomará todas as providências legais cabíveis para assegurar que não sofrerá qualquer prejuízo por conta do ocorrido e continuará a servir a seus clientes com produtos de qualidade, gerando valor a seus acionistas e demais stakeholders”, conclui a nota.

Fonte: Estadão Conteúdo

Carne bovina processada pela Schypke teria resíduos de carne de cavalo