Sindicato Rural de Bela Vista MS

Pesquisa mostra Riedel 6,9 pontos à frente de Contar

Levantamentos que devam vantagem ao capitão foram suspensas pela Justiça por irregularidades

Pesquisa divulgada nesta sexta-feira (21/10) pelo Instituto Ranking Brasil mostra que o candidato do PSDB, Eduardo Riedel, tem 46,20% dos votos, contra 39,30% do capitão da reserva Renan Contar. Duas pesquisas que indicavam a vitória do militar, em função de irregularidades, foram suspensas pela Justiça Eleitoral.

De acordo com a pesquisa estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor pelo pesquisador, Eduardo Riedel (PSDB) aparece com 46,20%. Capitão Contar (PRTB) soma 39,30% das intenções e votos brancos, nulos, de indecisos e de pessoas que não sabem ou não responderam somam 14,50%.

Já quando o instituto contabiliza apenas os votos válidos, com a exclusão de brancos e nulos, que é a forma como o Tribunal Regional Eleitoral realiza a totalização, Eduardo Riedel (PSDB) aparece com 54% e o Capitão Contar com 46%.

Rejeição

A consulta mediu também a rejeição dos candidatos ao governo. Capitão Contar é o mais rejeitado pelos eleitores neste segundo turno, com 30,60%, enquanto Eduardo Riedel não receberia de jeito algum o voto de 18,70% do eleitorado. Votos brancos, nulos, de indecisos e de pessoas que não sabem ou não responderam somam 50,70%.

Pesquisas suspensas

A Justiça Eleitoral impugnou e determinou a suspensão da divulgação de duas pesquisas eleitorais que colocavam o Capitão Contar à frente de Eduardo Riedel na corrida eleitoral.

Os levantamentos, considerados irregulares pela Justiça Eleitoral, foram feitos pelos institutos Real Time Big Data, cujos resultados foram divulgados pela TV MS Record, e Serpes, que teve os números divulgados pela TV Morena.

Na decisão pela suspensão da pesquisa da Real Time Big Data, o juiz José Eduardo Chemin Cury entendeu que faltaram documentos e dados que comprovassem o cumprimento do que estabelece na totalidade a legislação eleitoral e que a manutenção poderia oferecer risco à lisura do processo eleitoral.

A Real Time Big Data, apesar de ter entregue parte dos dados solicitados, destaca a decisão, não mostrou “quantas entrevistas procedeu em cada um dos bairros”.

Já a Serpes, segundo a justiça, tinha “o dever de indicar os locais em que feita a coleta de dados”, mas após pesquisa no sistema constatou-se “a falta de anotação dos dados relativos ao número de entrevistas em cada setor censitário”.

As duas estão irregulares sob o ponto de vista jurídico e com a impugnação deverão ter sua divulgação suspensa, sob pena de multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento para a pesquisa da Serpes e multa de R$ 10 mil no caso da Real Time.

Dados da pesquisa

Na pesquisa forma entrevistadas 3 mil eleitores em 30 municípios do MS entre os dias 16 e 20 de outubro de 2022. O levantamento está registrado com os número MS-02201/2022 e BR-07415/2022. O intervalo de confiança é de 95%., com margem de erro máxima estimada de 1,8 pontos percentuais para mais ou para menos.